SINTELPOL TEM PRIMEIRO ENCONTRO COM GOVERNADOR

No início da noite deste dia 15 de maio o SINTELPOL participou da primeira reunião com o governador Márcio França, integrando o grupo de representantes classistas formado pelo Sindicato dos Investigadores de Polícia do Estado de São Paulo; Associação dos Investigadores de Polícia do Estado de São Paulo e Associação dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo.

encontro-sintelpol-governador-maio2018-img2Como principal tema do encontro, o governador Márcio França procurou demonstrar aos sindicalistas a importância da desejada mudança da Polícia Civil da Secretaria da Segurança Pública para a Secretaria da Justiça: “ Estudos estão sendo feitos, por nossas equipes especializadas, mas iremos ouvir também todos os representantes classistas, no sentido das necessárias mudanças na Polícia Civil. Creio que até o final do ano já teremos um plano de ação bem delineado. Num primeiro momento cuidaremos tão somente da desvinculação da Secretaria da Segurança Pública, como forma de valorizar a instituição, considerando que não haverá qualquer prejuízo, tendo em vista que o orçamento atual acompanhará essa transferência”, afirmou o governador ao concordar com os sindicalistas que a mudança certamente não será a solução para todos os problemas que a Polícia Civil vem sofrendo há anos sem receber a devida atenção do Governo, “…mas já é um importante começo.”, arrematou.

Após receber o oficio assinado pelas entidades presentes, o governador Márcio França solicitou às representantes do SINTELPOL que agendassem um próximo encontro com ele, diante da grande preocupação demonstrada pelas diretoras, Nadir Toledo Guerrero e Gildete Amaral dos Santos, com os sérios problemas apresentados por todas as repetidoras de radiocomunicação em funcionamento hoje na Capital e que desde 2010, pela falta de manutenção adequada, passou a entrar em verdadeiro colapso, pondo em risco até mesmo a vida de policiais envolvidos em ocorrências que necessitam de mensagens com prioridade, além de não manter a operacionalidade do sistema em geral de forma adequada, havendo, pois, a urgente necessidade de aquisição de um novo sistema de comunicação, com tecnologia inteligente e que se enquadre com as necessidades atuais do trabalho policial.

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar