Posse da nova Diretoria do SINTELPOL

sintelpol-novaposse03Neste dia 1º de agosto aconteceu a cerimônia de posse da nova diretoria para o triênio 2017/2020 do Sintelpol, que tem como presidente, a Agente de Telecomunicações Rosely Dionizio Guido Vallim, a qual já possui uma trajetória de seis anos de experiência no Sindicato como Secretária Geral. A solenidade contou com a presença de parte dos integrantes de nova diretoria, além de sindicalizados e convidados.

A presidente Gildete Amaral dos Santos, que passa a ocupar o cargo de tesoureira geral nos próximos três anos, transmitiu o cargo num tom muito esperançoso de que apesar das dificuldades a serem enfrentadas, haverá recompensas diante do trabalho do Sintelpol  com vistas ao reconhecimento e valorização da classe que o Sindicato representa:

“ Hoje, mais do que nunca, é muito importante que todos nós aqui reunidos tenhamos consciência do real significado desta solenidade de posse da nova diretoria, onde buscarei dar a minha contribuição como tesoureira. Portanto, o ato de hoje não se restringe ao fechamento e a abertura de ciclos, mas sobretudo a ampliação dos processos de transformação e reconhecimento que sempre almejamos para a nossa classe de Agentes de Telecomunicações e em consequência para toda a instituição Polícia Civil de São Paulo. Para que possamos conquistar o sucesso pretendido, precisamos, no entanto, do talento e da dedicação de cada um de vocês, com sugestões e sobretudo a presença física nas diversas etapas dos desafios que certamente teremos que enfrentar para vencermos esse monstro insensível em que se transformou a máquina pública do Governo Estadual nos últimos anos. Sejam bem-vindos presidente Rosely Guido Vallim e demais membros dessa diretoria, onde pretendo continuar oferecendo o máximo de minha dedicação para o sucesso dessa nova empreitada. Muito obrigada!”, enfatizou a ex-presidente e agora nova Tesoureira do Sintelpol.

Em sua primeira manifestação como presidente, Rosely Guido Vallim lembrou que serão tempos muito difíceis a serem enfrentados, pois toda a Instituição terá um inimigo comum que aos poucos vem acabando com  a instituição Polícia Civil, por meio da desvalorização, falta de investimento, precarização do ambiente de trabalho, além da falta de funcionários, enfim, um abandono generalizado.

Para a plateia atenta aos seus objetivos, a nova presidente do Sintelpol fez questão de enfatizar, entretanto, que a dimensão do problema a ser enfrentado, não a afastará das metas a que está determinada: “ Qual é o nosso compromisso com a nossa carreira e com a classe policial civil em geral, diante desse desmonte do Estado? Nosso Sindicato hoje é pequeno, mas ele pode se tornar gigante se construirmos juntos uma base sólida, unida. Portanto, o nosso compromisso é contra qualquer forma de exploração, constrangimento e violação de direitos do Agente de Telecomunicações. Para isso vamos realizar um trabalho de aproximação com as bases. Vamos ouvir e conhecer o nosso público e principalmente conscientizar os nossos policiais da importância da participação de cada um neste movimento classista. Será um trabalho de resgate desse policial, pois esse é o momento de renovação do Movimento Sindical, é o momento de oxigenação e de um resultado que para ser benéfico para toda a categoria dependerá de uma luta diária”, finalizou a presidente em tom emocionado.

Um dos convidados para o evento, o presidente da International Police Association – IPA, Jarim Lopes Roseira, fez questão de render suas homenagens à presidente que se despedia, Gildete Amaral dos Santos, assim como a nova líder, Rosely Dionizio Guido Vallim, deixando as portas da entidade de classe internacional que representa à disposição da nova diretoria, depois de fazer uma abordagem emocionada dos áureos tempos da instituição Polícia Civil do Estado de São Paulo e no que estão pretendendo transforma-la nos últimos tempos: “ Em todos os meus longos anos nessa trincheira de lutas classistas, jamais presenciei tamanho desejo do Estado em acabar com a nossa centenária Instituição Polícia Civil, aliado ao crescimento desenfreado do crime, este sim organizado em todo o País. Entretanto não podemos admitir essa afronta aos nossos ideais de uma sociedade justa e protegida por uma Polícia Civil que outrora já foi considerada a melhor do mundo”, lembrou o presidente da IPA.

Após as manifestações e cumprimentos dos atos solenes, encerrou-se a cerimônia de posse da nova diretoria para o triênio 2017/2020 com um almoço oferecido para todos os diretores e convidados presentes.

 

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar