A NOSSA LUTA CONTINUA. DESISTIR JAMAIS!

Palavra da Presidente Nadir Toledo Guerrero
Durante todas as campanhas reivindicatórias desenvolvidas ao longo dos últimos anos pela valorização da instituição Polícia Civil como um todo, o SINTELPOL sempre esteve presente, sem jamais abrir mão, no entanto, do seu principal objetivo que continua sendo a valorização da classe que representa e que, sem embargo da importância que todas as demais merecem, é crucial que se reconheça, que nestes tempos de acelerada evolução dos sistemas de telecomunicações, onde especialmente a informática popularizou-se de forma frenética, estando hoje ao alcance de todos os cidadãos, assim como de todos os criminosos, a segurança dos sistemas de comunicação e informação da Polícia Civil deve estar, mais do que nunca, sob a responsabilidade de Agentes extremamente preparados para as atribuições que lhes cabem, ou seja, cuidar de toda a gestão de telecomunicações da Instituição, especialmente nos setores especializados que requerem profissionais com especial capacidade de conhecimento avançado dos serviços de tecnologia da informação e comunicação, como a garantia de toda a infraestrutura, através de uma rede integrada e ampla cobertura, capaz de atender às diversas necessidades de comunicação da Instituição e subsidiar a formulação da doutrina da atividade de Inteligência Policial, planejando, coordenando e apoiando as atividades de Inteligência Policial desenvolvida pelos Departamentos de Polícia Territorial e Especializados, dentre muitas outras atividades que requerem profissionais especialmente selecionados e com capacidade de conhecimentos relativos à origem, coleta, organização, estocagem, recuperação, interpretação, transmissão, transformação e uso da informação, com conhecimentos teóricos e domínio de conceitos e procedimentos que podem ser utilizados em uma série de situações que pressupõem a necessidade da organização, manipulação, disponibilização e uso da mais alta e sigilosa informação. A infraestrutura tecnológica da informação é, portanto, considerada um instrumento básico para a gestão efetiva e segura da informação na Instituição, requerendo a percepção objetiva e precisa do seu valor e a precisão proporcionada por seus profissionais especializados, que são os atuais Agentes de Telecomunicações Policial. Portanto, essa é a luta que o SINTELPOL sempre travou desde o início de sua existência e continuará daqui em diante muito mais aguerrida em todas as esferas, com vistas ao reconhecimento da real importância dessa fundamental classe nos dias atuais.

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar