Diretoria visita CEPOL

Dr. Maurício Correale,Nadir de Toledo Guerrero,Dra. Silvia Helena Prado Salles e Rosely Dionizio Guido Vallim
Dr. Maurício Correale, Nadir de Toledo Guerrero, Dra. Silvia Helena Prado Salles e Rosely Dionizio Guido Vallim

Dentro do princípio de que o Sindicato deve estar em contato direto com os seus representados, a nova presidente do SINTELPOL, desde o dia 1º de agosto último, Rosely Dionizio Guido Vallim, fez sua primeira visita de apresentação dos objetivos pretendidos pelo Sindicato, na tarde deste dia 31 de agosto, ao maior número de Agentes de Telecomunicações da Polícia Civil do Estado de São Paulo, os quais se encontram lotados no Centro de Comunicações e Operações da Polícia Civil – CEPOL, localizado no 19º andar do Palácio da Polícia, na Rua Brigadeiro Tobias, 527, área central da cidade.

Acompanhada da Secretária Geral da entidade, Nadir Aparecida de Toledo Guerrero, a presidente Rosely Guido foi carinhosamente recepcionada, pelo Delegado de Permanência do dia, dr. Mauricio Correale, o qual também responde pela Equipe B daquele Centro Especializado.

Durante quase duas horas, as sindicalistas puderam expor à Autoridade, bem como aos integrantes da equipe de plantão do dia, os principais objetivos da nova diretoria à frente da entidade, expondo, sobretudo, a necessidade urgente de união de toda a categoria em torno da principal meta do Sindicato, que é a valorização da carreira, a partir da demonstração para as autoridades do Governo de que a Polícia Civil do presente e do futuro só será possível a partir de um modelo, onde prevaleça o trabalho de Inteligência e Ciência, lembrando que o avanço nas implementações de Tecnologia da Informação e Comunicação está diretamente relacionado com o trabalho do Agente de Telecomunicações Policial e que a partir da comprovação da indispensável importância desses profissionais, com a definição e regulamentação de novas atribuições básicas, será possível conquistar o devido reconhecimento funcional da carreira.

O delegado de polícia Mauricio Correale ofereceu seu integral apoio às representantes do SINTELPOL, lembrando sempre que, mesmo diante da atual situação de precariedade material e pessoal da Instituição, com uma clara defasagem de profissionais especializados, tem buscado com sua equipe oferecer o máximo em desempenho, ao mesmo tempo em que com remanejamentos estratégicos e com os seus conhecimentos de professor em Tecnologia da Informação e Comunicação, tem buscado insistentemente dinamizar os sistemas de gestão de Inteligência de que dispõe, apresentando sempre aos superiores projetos que vislumbram sistemas arrojados e utilizados por organizações policiais modernas, que contenham interfaces interativas, com informações dinâmicas em tempo real, pois, assim como as representantes classistas do SINTELPOL, também acredita que a informação é a matéria-prima mais importante da atividade policial que, aliada a sua cuidadosa segurança, oferece ao policial a oportunidade de gerar conhecimento, desenvolver planejamento, compreender o fenômeno criminal  numa aprendizagem constante de reciclagem para todas as carreiras, sempre em benefício da Instituição como um todo e da sociedade em geral.

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar