Autarquia alerta seus beneficiários sobre fraudes

Aposentados e pensionistas da São Paulo Previdência têm sido alvo de diferentes correspondências fraudulentas. Nesse sentido, com o intuito de assegurar a proteção de seus participantes, a autarquia alerta que deve-se desconfiar de cartas e contatos telefônicos com argumentos como pagamento de valores atrasados, revisão de benefício e desbloqueio de valores por ordem judicial, sem que o interessado tenha protocolado previamente uma solicitação nesse sentido.

Em comum, os falsos órgãos previdenciários, escritórios de advocacia e fóruns do Tribunal de Justiça buscam convencer a vítima de que os benefícios retidos só podem ser liberados mediante depósitos ou pagamentos prévios.

Em casos do tipo, recomendamos que jamais sejam realizados pagamentos a estranhos, bem como informados dados pessoais ou bancários, mesmo com a promessa de receber valores ao qual, porventura, tenha-se direito.

A orientação é verificar se aquela pessoa que se identifica como funcionário realmente pertence à empresa ou instituição referida e, inclusive, se o devido órgão existe nas esferas do Executivo e Judiciário Estadual e/ou Federal.

Cabe ressaltar que, em seus contatos, a SPPREV envia o Informativo São Paulo Previdência e os demonstrativos de pagamento. No caso das cartas enviadas pela autarquia, o envelope e as folhas são devidamente identificados com a logomarca da SPPREV e com numeração própria.
Dessa forma, caso receba qualquer telefonema ou correspondência que necessite de confirmação da veracidade, recomendamos que entre em contato com o Teleatendimento (0800 777 7738) ou que compareça a um dos 16 pontos de atendimento de autarquia.

Confira abaixo alguns exemplos de cartas fraudulentas:

– Exemplo 01
– Exemplo 01
– Exemplo 01
– Exemplo 01

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar