Sintelpol participa do Fórum contra a Reforma da Previdência

forum3Preocupado com o desmonte do serviço público em São Paulo, a Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo, por seu presidente Antônio Carlos Duarte Moreira, organizou um amplo Fórum, para que os servidores dos diversos seguimentos fossem informados do real significado e consequências do pacote de ações que o Governo Federal pretende implementar para ajustar as contas públicas do País, começando pela Reforma da Previdência, além de outras ameaças ao servidor público.

Durante todo o dia 29 de março, as entidades de classes convidadas, dentre elas o SINTELPOL, representado por sua presidente Gildete Amaral dos Santos, puderam ouvir palestras e esclarecer dúvidas com especialistas, a exemplo de Antônio Augusto de Queiroz, diretor de Documentação do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar – DIAP, o qual abordou o panorama geral do País, em consequência da Reforma da Previdência. Em seguida o deputado Estadual, Carlos Giannazi (Psol) mostrou quais serão as consequências dessa reforma para os Estados e Municípios, ocasião em que conclamou as lideranças classistas presentes para mobilizarem suas bases e exercerem a máxima pressão sobre a base de apoio do Governo, que é formada por 76 dos 94 deputados que compõem a Casa, com o objetivo de não permitir que o Governo Estadual simplesmente endosse o que for transformado em Lei em Brasília. Informou, inclusive, que já existe uma Frente Parlamentar formada na Assembleia Legislativa Paulista, contra as reformas que deverão repercutir em cascata nos Estados.

No período da tarde, foi a vez do presidente do Sindicato dos Fazendários do Município de Recife, Fábio Henrique de Sousa Macedo dissertar sobre os estudos sobre essa Reforma da Previdência que estão sendo feitos pela FENAFIM – Federação Nacional dos Auditores e Fiscais de Tributos Municipais e o Sindicato dos Fazendários do Município de Recife, mostrando os resultados desastrosos dessas medidas se forem aprovadas conforme o desejo do Governo Central.forum2

Buscando desmistificar a propaganda enganosa do Governo Federal por meio dos os órgãos de imprensa de massa, com vistas a convencer a população de que o País está à beira do caos, caso as reformas pretendidas não se concretizem, a presidente do Conselho Executivo da Associação Paulista dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil – APAFISP, Sandra Tereza Paiva Miranda, falou sobre os componentes constitucionais que integram a Seguridade Social, da qual a Previdência faz parte, mostrando com números resultantes de profundos estudos, que as reformas pretendidas tem como único objetivo o pagamento de juros e a amortização da dívida pública, que hoje alegam estar em torno de 5 trilhões de reais, sem, no entanto, comprovarem esse rombo astronômico.

Na mesma linha, encerrou o Fórum, a palestrante Carmem Bressane, integrante do Movimento “Auditoria Cidadã da Dívida”, que afirmou ser esse projeto do atual Governo, assim como também foram os anteriores, sempre voltados desde os anos 80 para uma linha econômica voltada para o Estado e não para a sua Nação e sempre em obediência a determinações de Entidades Internacionais, que simplesmente visam lucros das organizações financeiras em detrimento da população do País visado.

( por Silvia Salles)

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar

Deixe uma resposta